sexta-feira, 18 de julho de 2008

Iniciantes



Muitas vezes o gosto pelo esporte do tiro vem das épocas de criança, quando brincávamos com aquelas espingardas de rolha ou com a famosíssima Rossi 4.5mm
Praticamente todos os atiradores atuais começaram com as armas de ar, e boa parte deles ainda atira e se diverte com as "espingardinhas de chumbinho".
Acontece que pouca gente se interessa de verdade por esse ramo do tiro esportivo. Muitos ainda tratam as armas de ar como "espingardinhas", e não dão a elas o respeito que merecem.
Porém sempre temos as exceções , e se você está lendo essas linhas sinta-se uma delas!

O mundo do "tiro de chumbinho" é um mundo fascinante, que consegue ser igual e totalmente diferente ao mundo das armas de fogo ao mesmo tempo.
Sempre que alguém resolve começar nesse mundo resolve começar logo em sua categoria mais clássica, o tiro-a-latas, também conhecido como plinking. Tiro-a-lata nada mais que é uma forma de lazer. Não existem regras nem padrões, apenas coloque o alvo ali na frente e veja se consegue acerta-lo.

A primeira coisa que devemos estabelecer em um novo atirador são as suas intenções dentro do tiro. Se ele deseja apenas se divertir nos finais de semana, esta matéria pode ajudar e complementar sua diversão. Se ele pretende competir, esta matéria também ajuda, mas precisa de um certo reforço vindo de um treinador capacitado no dia a dia de um estande de tiros.

Toda arma, independente se é de ar ou fogo, foi concebida para uma função e este é um fator de principal importância na hora de se escolher uma arma.
Nosso atual mercado conta apenas com armas "recreativas", que não servem muito bem para a prática séria do esporte do tiro. Como já foi dito, cada arma possui uma função, e as armas do nosso mercado se forem encaradas APENAS como armas recreativas, são todas consideradas ótimas. Porém alguns modelos conseguem muito bem se adequar em diversas funções ao mesmo tempo, tornando-se armas multi uso nas mãos do atirador.
Hoje contamos com apenas 4 fabricantes que vendem suas armas normalmente em nosso país, que são a Amadeo Rossi, Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), Urko e Gamo. Destes, apenas a Gamo não é de origem nacional, sendo importada pela Taurus da Espanha. E, a Gamo é o fabricante em nosso mercado com uma maior gama de modelos, mas infelizmente todos muito caros.
Para facilitar a vida do futuro atirador, falarei nas próximas linhas um pouco sobre todas as armas oferecidas em nosso mercado.


Urko
Começarei falando sobre as Urkos, pois as armas deste fabricante são de mais baixo preço e mais simples. São 4 modelos, todos de mecânica bem parecida e sistema de cano basculante, e sendo 3 deles em calibre 4.5mm e um em 5.5mm.
O modelo 1 (Urko I) nunca vi pessoalmente, mas é uma arma de alma lisa, ou seja, não possui raias no cano. Sua potência de disparo é relativamente mais baixa que a de suas irmãs, e seu alcance efetivo não passa dos 10 metros. É basicamente uma para tiro-a-latas e tiro com setas de aço.
O modelo 2 (Urko II) é a versão de alma raiada do modelo I, que só por ter raias no cano, lhe confere alcance efetivo de algo como 20 metros, ou mesmo 25. Possui uma potência de disparo relativamente boa (algo como 160 m/s), o que a torna uma boa pedida como arma para controle de pestes e instrução de novos atiradores.
O modelo III (Urko III) é a versão alongada do modelo II, com um cano e caixa de culatra maiores, o que lhe confere maior potência de disparo, que fica na casa dos 200 / 220 m/s. Seu cano é de alma raiada, e por ser mais longo que o cano do modelo II, lhe confere mais precisão a distancias maiores. Arrisco dizer que esta arma consegue derrubar latas a 30 metros, ou ratos a 20. Este modelo também possui uma outra diferença de suas irmãs, que é o trilho para se adaptar uma luneta a arma. É um trilho de tamanho padrão para lunetas do tipo RIMFIRE, que são encontradas facilmente em qualquer loja de caça e pesca.
Em todos os modelos da Urko, podemos observar as mesmas características: Recuo acentuado, gatilho de estágio único e duro, e o acabamento da coronha que poderia ser melhor.
O modelo 5.5mm possui as mesmas características do modelo III, mudando apenas a sua velocidade inicial, que é algo na casa dos 160 m/s.

Rossi
Que atire a primeira pedra quem nunca viu uma carabina de ar da Rossi. O modelo Dione antigo foi fabricado durante muitos e muitos anos, sendo atualizado apenas a poucos anos atrás.
O modelo Dione atual é uma arma completamente diferente da antiga. Agora temos uma coronha mais longa, assim como uma caixa de culatra maior e um cano também maior. Temos também os trilhos para luneta, e um bloqueador de retrocesso para lunetas já instalado de fábrica.
A mecânica interna dos dois modelos (antigo e novo) até onde sei é praticamente a mesma. Gatilho de dois tempos não ajustável e de peso aceitável. Com velocidade de boca variando entre 140m/s e 160 m/s, esta arma tem potências mais do que aceitável pela precisão que apresenta
É uma arma comprovadamente mais precisa que as da família Urko, conseguindo bons resultados a até 25 metros.
Pelo preço que estas carabinas tem praticamente qualquer atirador pode aproveita-las sem precisar fazer grandes investimentos.
Atualmente são, na minha modesta opinião, as carabinas de fabricação nacional com maior precisão a 10 metros.
Apesar de sua simplicidade mecânica, baixo custo e acabamento mediano estas carabinas definivamente podem ser competitivas nas categorias de base do tiro esportivo como um todo.
Recentemente a Rossi introduziu uma atualização no modelo, chamado Rossi Dione Black. Nada mais é que a Rossi Dione tradicional vestida com uma coronha coberta de material sintético preto-fosco e massa de mira com fibra ótica. Realmente, muitas vantagens por um preço inigualável!

CBC
A muitos anos atrás a CBC cessou a fabricação de armas de ar, voltando ao seguimento apenas neste ano (2005), com os modelos Montenegro e Montenegro Super.
Estes modelos tratam-se de modelos já previamente fabricados e exportados para o EUA, para serem vendidos pela Winchester americana, em parceria com a também americana Daisy.
Estas são armas que em padrões nacionais, se destacam pelo acabamento e precisão, podendo ser usadas até no tiro esportivo com algum êxito. Não escreverei muito sobre elas, pois já escrevi um review sobre a Montenegro Super, que pode ser lido clicando aqui.
Recentemente a CBC lançou no mercado uma versão econômica do modelo Super, sob o nome de "Exportação Super", que trata-se da mesma mecânica montada em uma coronha menos trabalhada e em madeira normal. Pelo seu preço - que é metade do peço do modelo Super - esta arma é uma ótima pedida para quem não quer gastar muito, mas também não quer abrir mão de certas regalias.
Recentemente a CBC introduziu no mercado a linha de carabinas F22, que consiste em 3 modelos: F22 Montenegro, F22 Montenegro Super e F22 Standard.
Os três modelos tem a mesma mecânica, portanto não variam em precisão ou velocidade. O que muda realmente são os acessórios, sendo:
F22 Montenegro: Bandoleira de couro
F22 Montenegro Super: Luneta 4x32, sem bandoleira
F22 Standard: Coronha com acabamento claro simples e bandoleira de couro.

Gamo
As armas Gamo são o que há de melhor para o atirador brasileiro. A vasta gama de modelos e tipos de armas consegue satisfazer praticamente todas as necessidades do atirador.
Para os mais jovens, temos a pistola P800 e a carabina Delta.
Para os atiradores adultos temos a Hunter 440, a Gamo 400, as pistolas PR45, AF10 e Compact, a belíssima carabina Stutzen, a CF30 com seu cano fixo e ótima precisão e a prática Shadow Matic que possui carregador tubular para 10 chumbinhos tipo Match da Gamo.
Praticamente todas as armas da Gamo podem ser usadas com sucesso para fins esportivos.
Apesar de estarem lonje de serem as melhores armas de pressão do mundo, são o que de melhor o atirador brasileiro pode ter.
Todas as carabinas tem como característica o trilho para lunetas, gatilho pesado e com arrasto, boa potência e alguns modelos possuem soleiras de borracha ventilada para amortecer o recuo.
Lunetas
Ok, você já escolheu sua carabina, mas agora quer uma luneta para montar nela. Em nosso mercado, como era de se esperar, possuímos poucos modelos e marcas. Na verdade, temos apenas duas variações de uso legal para lunetas sendo comercializadas, que são as 4x20mm e 4x32mm.
Como nos binóculos, os primeiros dígitos antes do "x" no nome significam o valor de ampliação da luneta, e os dois últimos significam o tamanho de suas lentes. Sendo assim, uma 4x32mm possui zoom de 4x, e lentes de 32mm.
Ambas as lunetas descritas acima servem para qualquer função a qual se queira emprega-las, sendo que os modelos por 32mm de lentes apenas se sobressaem porque possuem uma qualidade óptica superior aos modelos de 20mm.
Antes do estatuto do desarmamento ser implantado, lunetas com zoom variável entre 3 e 9 vezes, ou 3 e 7 vezes eram consideradas acessórios de uso liberado. Mas depois da implantação deste estatuto, estas lunetas acabaram sendo classificadas como de uso restrito, pois o limite legal agora é de um zoom máximo de 6x. Em algumas lojas estas lunetas ainda são encontradas para venda, mas seu preço é alto.
Vale lembrar que praticamente todas as lunetas com lentes de 32mm não acompanham os anéis de fixação, sendo que os mesmos devem ser comprados a parte, caso na descrição da luneta eles não sejam citados. Nas lunetas por 20mm, os aneis são padrão.

Munições
Feita a escolha da arma e da luneta, devemos pensar agora na munição.
Escolher a munição pode parecer fácil, mas não se engane. Armas de ar possuem uma peculiaridade a parte, que é o gosto por certos tipos de munição. Nem sempre um chumbo em especial que funciona bem em uma arma, necessariamente funciona bem em outra. Para se achar a munição certa para sua arma, você deve comprar chumbos de marcas e formatos variados, e fazer testes de agrupamento e precisão. Agrupamento é o quão próximo um tiro pega do outro, independente se acerta o ponto visado ou não. É muito importante que você faça estes testes com muitos tipos diferentes de munição, e sempre nas mesmas condições de tiro para conseguir os melhores resultados com o seu equipamento.
Para uma matéria mais aprofundada na questão das munições para armas de ar, aconselho que vá até a seção Artigos deste site, e leia o artigo Munições.

Local
Agora vem a parte referente ao espaço onde o tiro deve ser praticado. Sempre que possível, pratique o tiro esportivo ou recreativo no local mais apropriado para isso, que são os estandes de tiro.
Caso você não tenha acesso a um estande de tiro, diferentemente das armas de fogo, as de ar te permitem praticar em casa sem ter problemas legais. Para tal prática, são necessários diversos cuidados para com a sua segurança e segurança de outros. Lembre-se sempre que quando você erra o alvo, o projétil não some no ar, pode machucar alguém seriamente causando inclusive lesões permanentes.

Para a prática segura e saudável do tiro esportivo ou recreativo em casa, temos que pensar no para-balas. Para-balas é o que o nome já diz, o local onde os tiros devem ser disparados. Ele fica geralmente arás do alvo, e tem um diâmetro muitas vezes maior que o alvo em si, apenas por segurança.
Como para-balas, você pode se utilizar de muitas coisas, como para-balas prontos que são vendidos em lojas especializadas, caixas de papelão recheadas de jornais e revistas, sacos de areia, taboas de madeira. Praticamente qualquer coisa pode ser usada como para-balas, mas deve-se sempre prestar atenção se o material utilizado aguenta ou não.
Quanto ao espaço destinado para a prática do tiro, temos que ter em mente SEMPRE a segurança como prioridade.
NUNCA posicione alvos em janelas, portas, corredores, portões ou em qualquer outro local onde possam aparecer pessoas ou animais.
Meu conselho é que você pratique o tiro, com os alvos colocados na frente de um muro de concreto alto, que impossibilite a menor possibilidade de um disparo errar o muro e acertar por exemplo, além dele.
Como segurança extra, use sempre um para-balas reserva atrás do para-balas principal. O principio dessa prática é retirar ao MÁXIMO a energia do projétil que erra o alvo e o para-balas principal, diminuindo o seu poder de impacto. Use por exemplo uma folha de madeira compensada atrás do para-balas.

Finalizando
Agora que você já tem seu equipamento escolhido a dedo para a função a qual você deseja emprega-lo, já tem sua luneta e suas munições prontas para os testes de agrupamentos antes de atirar a sério, meu conselho é que você leias as Regras Básicas de Segurança, e siga estas regras atentamente. Evite acidentes. É aconselhável também que você leia o artigo sobre Manutenção em Armas de Ar, para ter uma idéia de como você deve limpar e manter sua carabina em perfeitas condições de tiro.
Caso algumas de suas dúvidas ainda não tenham sido sanadas neste artigo, veja se ela é respondida na seção F.A.Q. deste site, pois as dúvidas mais comuns já estão respondidas lá.

7 comentários:

dinho disse...

BOM AMIGO
ADOREI SEU BLOG,TENHOUMA ROSSIDIONE QUEBRADAE NÃO ACHOPEÇAS, GOSTRAIA DE CONHECER MAIS SOBRE AS CARABINAS , ESTOU PARA ADIQUIRIR UMA CBC STD 5.5 MAS NÃO TENHO CERTESA DE SUA POTENCIA REAL E QUALIDADE,TRABALHO NA GUARDA MUNICIPAL DE MINHA CIDADE, E QUERO ALGO DE QUALIDADE PARATREINAR E FACIL MANUTENÃO ,OBRIGADO

wsniper disse...

Luiz Inacio
Existem muitos amantes de armas de ar comprimido no Brasil. O que falta e divulgaçao pois ainda ha muito preconceito com este esporte.
Faço manutençao em armas de pressao e se me der o prazer de acessar nosso blog e www.reidasarmasdepressao.blogspot.com la temos diversas materias sobre ar comprimido e tiro ao alvo !
Abraço
wsniper

Daniel disse...

Adorei o seu Blog, amigo, muita informação. Comprei uma CBC MN e estou adorando.

Marcelo Debortoli - Fotógrafo disse...

Olá Amigo, gostei do seu artigo. Adquiri uma Urko III recentemente e estou com dificuldades para ajustar a mira dela (que por sinal poderia ser melhor.. é muito sem vergonha..rs) não sei se ha uma forma de melhorar. Você tem alguma dica para ajuste de mira, ou algo assi desta carabina?! Meu email: marcelo.debortole@gmail.com . Fico no aguardo. Abraço

Sidney Valle disse...

Será que vc pode me ajudar? Possuo duas carabinas Rossi. Uma tem mais de 30 anos e não "dá pressão" e uma outra pouco mais de 2 anos.
Sou de Niterói, no Rio de Janeiro, e não consigo encontrar quem faça a manutenção das carabinas.
Além do problema da mais antiga, ambas necessitam de alça de mira, tanto a que fica na ponta do cano como a mais próxima ao orifício onde se coloca o chumbinho.
Não sou conhecedor do assunto, nem uso as armas como esporte, apenas diversão no quintal de casa.

Antecipadamente agradeço sua atenção.

Abraços.

Sidney Valle disse...

Só para complementar a postagem acima, já entrei em contato com a Guntech aqui no Rio de Janeiro, mas segundo um atendente eles não fazem manutenção em carabinas Rossi.

Ligadoonline.com.br disse...

SOBRE LUNETA
Comprei uma 4x20 posso usar sem problema?
E se me questionarem o que faço?